O grupo CANIBAL se dedica sobretudo à realização e ao debate de pesquisas antropológicas e interdisciplinares sobre o Caribe. Refletindo as conexões globais e a abertura cosmopolita que caracterizam essa região, o CANIBAL também desenvolve e discute pesquisas sobre outras áreas do mundo, especialmente a América Hispânica, a África, e a Ásia. As pesquisas extracaribenhas incluídas no grupo tratam de regiões ligadas historicamente ao Caribe ou de temas fundamentais para os estudos caribenhos. Entre tais temas têm destaque colonialismo, pós-colonialismo, racialidade, soberania, nacionalismo, representações históricas, diásporas e migrações, transculturação e crioulização, as ideias de tradição e modernidade, e a relação entre capitalismo e cultura.

O CANIBAL foi fundado em 2017 e está formalmente vinculado ao Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo, mas se caracteriza pelo intenso diálogo interdisciplinar, especialmente com as áreas de letras e de história. Em sua maioria professores universitários ou alunos da graduação ou pós-graduação, seus membros têm diversos níveis de formação acadêmica. O grupo está aberto à participação de novos integrantes que estejam seriamente comprometidos com a pesquisa acadêmica sobre as áreas e temas que estuda. O CANIBAL se reúne mensalmente para discutir as pesquisas e trabalhos de seus membros, além de textos teóricos e etnográficos a eles relacionados, especialmente escritos por autores caribenhos e hispano-americanos.